2017

Anais do I Congresso TeleVisões

Ficha Catalográfica elaborada pela Biblioteca Central do Gragoatá

C749    Congresso de TeleVisões (1. : 2017 : Niterói, RJ)

Anais do I Congresso de TeleVisões, 27 de outubro de 2017, Niterói, RJ [recurso eletrônico] / organizado por Mayka Castellano, Ariane HolzBach e Melina Meimaridis. – Niterói: UFF, 2017.

Disponível em: < https://congressotelevisoes.com.br/ >

ISSN: 978-85-94029-09-6

1. Televisão. 2. Congresso. 3. Comunicação – Congresso. I. Castellano, Mayka. II. Holzbach, Ariane. III. Meimaridis, Melina. IV. Título.

CDD 791.450981

Como citar:

SOBRENOME, Nome do autor do artigo. Título do artigo. In: I Congresso TeleVisõesAnais… Niterói (RJ): UFF, 2017. Disponível em: <http:// congressotelevisoes.com.br/anais/>. Acesso em: dia, mês e ano.


GT Graduação

Mesa Narrativas Seriadas Televisivas I

Dramédia​ ​e​ ​Jornada​ ​do​ ​“Herói”:​ ​Uma​ ​Análise​ ​da​ ​Construção​ ​da​ ​protagonista​ ​Hannah​ ​na​ ​série​ ​Girls  – João Pedro Pinho (UFF)

A​ ​complexidade​ ​narrativa​ ​em​ ​Dear​ ​White​ ​People​ ​-​ ​uma​ ​analise​ ​semiótica – Carlos Bonifácio (UFF)

A​ ​cultura​ ​material​ ​em​ ​The​ ​Big​ ​Bang​ ​Theory:​ ​Como​ ​as​ ​relações​ ​entre​ ​os​ ​personagens​ ​se​ ​estabelecem​ ​a partir​ ​do​ ​contexto​ ​material​ ​e​ ​simbólico​ ​na​ ​série – Mariana Mariano (PUC-RJ)

Os laços sociais como estratégias comunicacionais nas séries – Matheus Bertolini Amorim (UFJF)

Mesa Narrativas Seriadas Televisivas II

“Stronger​ ​than​ ​you”:​ ​um​ ​estudo​ ​das​ ​relações​ ​interpessoais​ ​através​ ​das​ ​fusões​ ​em​ ​Steven​ ​Universo – Jackson Jacques (UFF) e Werner Rehm (UFF)

Solidão​ ​Assistida:​ ​Produção​ ​de​ ​subjetividade​ ​e​ ​dinâmicas​ ​identitárias​ ​no​ ​consumo​ ​de​ ​séries​ ​televisivas – Mariana Campos Carvalho (UFF)

Os​ ​13​ ​Porquês:​ ​Reflexões​ ​sobre​ ​bullying​ ​e​ ​suicídio​ ​a​ ​partir​ ​da​ ​série​ ​original​ ​da​ ​Netflix – Manuela Moura Portugal Corrêa e Castro (UVA) e Fábio Bitencourt Cadorin (UVA)

Uma​ ​análise​ ​da​ ​série​ ​My​ ​Mad​ ​Fat​ ​Diary:​ ​da​ ​representação​ ​da​ ​depressão​ ​ao​ ​engajamento​ ​dos​ ​fãs – Ana Clara Dias (UFF)Beatriz Matos (UFF)Danielle Viana (UFF) e Inês Alves (UFF)

Mesa Representação e identidade I

“Escolha​ ​o​ ​seu​ ​rótulo”:​ ​Pensando​ ​masculinidades​ ​e​ ​sexualidades​ ​​ ​em​ ​Dear​ ​White​ ​People – Matheus Bibiano (UFF)

“I​ ​am​ ​the​ ​future​ ​of​ ​drag”:​ ​a​ ​drag​ ​mal​ ​interpretada​ ​em​ ​RuPaul’s​ ​Drag​ ​Race – Jackson Jacques (UFF) e Maria Luiza Carvalho (UFF)

Representação​ da ​solidão​ em ​ficções ​seriadas ​televisivas:​ arco​ e ​enfrentamento ​de​ demônios​ internos na formação ideológica do estar sozinho – Vinícius Machado Miguel (UFF)

Mesa Representação e identidade II

A​ expressão​ do ​grotesco​ contemporâneo: ​Pânico​ na ​TV ​- ​o ​freak show​ na ​TV ​aberta ​brasileira ​dos anos 2000 – Gabriel Ferreirinho (UFF) e Gabriela Luna (UFF)

A​ ​sociedade​ ​nas​ ​narrativas​ ​ficcionais​ ​seriadas:​ ​Identificação​ ​e​ ​influência​ ​do​ ​mundo​ ​diegético – Patrícia Adélia Rêgo Azevedo (UFMA) e Larissa Leda Fonseca Rocha (UFMA)

A ​representação ​da​ adolescência ​feminina ​em​ Malhação: ​Viva ​a ​Diferença – Ana Luiza Rocha (UFPA)

Mesa Novas mídias e informação

Empire​ ​e​ ​YouTube:​ ​como​ ​a​ ​série​ ​trabalha​ ​o​ ​conceito​ ​de​ ​videoclipe​ ​dentro​ ​e​ ​fora​ ​dela – Luiza Costa (UFF)

Desbravando​ ​o​ ​universo​ ​das​ ​webséries​ ​brasileiras:​ ​Um​ ​estudo​ ​cartográfico​ ​no​ ​YouTube – Caio Melo da Silva (UFF)

Meu​ ​pedacinho​ ​de​ ​chão:​ ​coronelismo​ ​alegorizado – Paulo de Jesus Santos (UESC) e Marlucia Mendes da Rocha (UESC)

G1​ ​em​ ​1​ ​Minuto​ ​- As​ ​mudanças​ ​na​ ​linguagem​ ​do​ ​telejornalismo​ ​e​ ​suas​ ​aproximações​ ​com​ ​a​ ​internet – Paulo Henrique Cardoso de Amorim (UVA) e Fabio Bitencourt Cadorin (UVA)


GT Ficção Seriada Televisiva 

Mesa Narrativa e serialidade I

Ficção, Serialidade e Estilo: dimensões da autoria na ficção seriada televisiva – ​​​​​​​ Benjamim Picado (UFF) e Maria Carmem Jacob de Souza (UFBA)

Olhares sobre as transformações culturais da experiência estética a partir de House of Cards – Elisa Bastos Araujo (UFBA)

Entre o clássico e o moderno: o uso de apartes em “House of Cards” – Giancarlo Gozzi (USP)

A imagem de arquivo como estratégia narrativa e estilística em The Newsroom – Melissa Fontenele (UFPB)

Mesa Narrativa e serialidade II

O OLHAR ANALÍTICO EM SÉRIES DE TELEVISÃO: Um estudo de caso das séries “Survivor, The Walking Dead e Sense8” – Patrick Tavares dos Santos Rabelo (FACHA)

Temporalidade televisiva na narrativa de Once upon a time – Priscila Mana Vaz (UFF)

Do curta-metragem à série: A transformação de historietas assombradas -​​​​​​​​ Marcus Camargo (UAM)

Rupturas ou Reproduções na construção do cotidiano escolar de Malhação – Viva a Diferença – Lilían Tropiano (UFF)

O​ dinheiro ​de ​quem ​não​ dá, ​é​ o ​trabalho​ de ​quem ​não ​tem: Novo ​Mundo​ e​ o embrião ​da ​sociedade escravocrata – Aurora Almeida de Miranda Leão (UFF)

Mesa Representação e identidade

In​ the​ end,​ everything​ matters:​ representações​ das​ doenças​ mentais​ como​ estratégia​ de​ complexidade ​narrativa​ em ​13 ​Reasons​ Why ​e ​Degrassi​​​​​​​​​​​​​​ – Luana Inocêncio (UFF) e Isabel Moraes (UFF)

Objetificação sexual das mulheres: Uma análise da série Narcos – Carolina Saboia (UnB)

Representações do feminino na televisão contemporânea: uma análise sobre as personagens mulheres de “The Leftovers” – Melina Leal Galante (UFES)

Nolite te bastardes carborundorum: heteronormatização em The Handmaid’s Tale – Julia Medici (IFRJ)Clariana Castro (IFRJ) e Tiago Monteiro (IFRJ)

“Is ​this ​the ​Bronx?”:​ Meios,​ mediações​ e ​a ​série ​“The​ Get ​Down” ​na ​Netflix – Romulo Vieira da Silva (UFF) e Thiago Pereira Alberto (UFF)

Mesa Novas mídias, convergência e mercado televisivo I

As séries em foco: Panorama das séries ficcionais exibidas no canal GNT entre 2006 e 2017 – Silvia Dantas (USP)

Digressões do estilo régio na estética televisiva – Marco Ulhôa (UFF)

A Netflix no Campo das Produtoras e Distribuidoras de Séries Televisivas e a Construção Narrativa de Arrested Development – Maíra Bianchini (UFBA)

Transmedia Literacy: uma análise da repercussão das estratégias transmídia de The X-Files – Daiana Sigiliano (UFJF) e Gabriela Borges (UFJF)

Mesa Novas mídias, convergência e mercado televisivo II

Make Post-Apocalyptic America Great Again: a articulação dos produtos culturais televisivos com a realidade sob a ótica da distopia em The Walking Dead – Rafael Torres Sobreira (UFF)

HBO E A RUPTURA DO DISCURSO DE DIFERENCIAÇÃO: O caso “Enlightened” – Régis Regi (UFF)

Os sentidos da nostalgia em Stranger Things: Uma análise preliminar – Heitor Leal (UFRJ)

Stranger Things: nostalgia e atualização como estratégias de comunicação no Facebook – Jonara Cordova (UNISINOS)

Séries em convergência: Uma perspectiva sobre a ficção seriada na Netflix – Rebeca da Silva Nascimento (UVA) e Mônica Christina Pereira de Sousa (UVA)


GT TV e Mídia Digital

Mesa Prática dos Fãs I

Os ​shippers ​de​ Swan​ Queen ​e ​o ​fenômeno ​do​ “espalhamento”​​​​ – Enoe Lopes Pontes (UFBA)

Liberdade, Liberdade: repercussão da cena de sexo de gay na telenovela – Gêsa Cavalcanti (UFPE)Vinicius Ferreira (UFRJ) e Daiane Sigiliano (UFJF)

THE SHADE OF IT ALL: videomemes, intertextualidade e produção de fãs brasileiros em comunidades digitais de RuPaul’s Drag Race – Luana Inocêncio (UFF) e Daniel Rios (UFF)

Telenovela e convergência midiática: um estudo sobre os memes da personagem Nazaré Tedesco – Thaynan Mendes (UERJ)

Mesa Televisão e Redes Sociais

Live Transmídia: as novas formas produção de conteúdo e engajamento em multiplataformas – João Massarolo (UFSCar)Dario Mesquita (UFSCar)Gustavo Padovani (UFSCar)Naiá Sadi (UNAERP) e Silvio Henrique Barbosa (ESPM)

Do Twitter à telinha: as estratégias emocionais que consolidaram o Master Chef Brasil como a nova cara da Band – Beatriz Lobo de Albuquerque Santos (UFF)

Fãs, consumo cultural e o fenômeno da segunda tela: proposições metodológicas acerca das audiências no Twitter – Eloy Santos Vieira (Unisinos) e Tarcízio Roberto da Silva (UMESP)

A apropriação da participação do público pelos principais telejornais piauienses por meio do Facebook – Cristal Sá (UFPI) e Juliana Fernandes Teixeira (UFPI)

Performance e Identidade do apresentador de TV nas Redes Sociais: um estudo do perfil de Evaristo Costa no Facebook – Aline Grupillo (UFF) e Paula Fernandes (UFF)

Mesa Ficção seriada e Mídias digitais

TV Expandida e a materialidade do laço social – Isabela Norton (UFJF) e Luiza Stefano (UFJF)

Netflix, TV Expandida e intermidialidade em Stranger Things e 3% – três por cento – Isabela Norton (UFJF)

Cultura transmídia: O universo expandido pós-The Walking Dead – Renan Claudino Villalon (UAM)

Investigando a experiência estética a partir do vlog ficcional The Lizzie Bennet Diaries – Fernanda Gonçalves Caldas (UFBA)

Mesa Televisão e novos modelos de distribuição

Conectividade TV e Web: a construção de uma nova dinâmica comunicacional -​​​​​​​​ Luiza Stefano (UFJF) e Soraya Ferreira (TIDD-SP)

No seu tempo, em qualquer lugar: O consumo da TV através do vídeo sob demanda – Maria Almeida (UFPI) e Nilsângela Lima (UFPI)

Globo Play: A plataforma da Rede Globo – Amanda Veronesi Vieira (UFSCAR)

De um canal para outro: Uma breve análise da presença de youtubers na grade televisiva brasileira – Paula Fernandes (UFF)

Mesa Prática dos Fãs II

Tecnologia, ​mídia​ e ​televisão:​ a ​performance​ da ​audiência ​do ​Prêmio ​Multishow​ 2016 – Tadeu Ribeiro (UFF)

Considerações sobre as práticas de consumo e participação dos fãs de Stranger Things no ambiente virtual – Marco Filho (UMESP)

I AM WE: O afeto no fandom de SENSE8 e sua mobilização contra o cancelamento da série – Rafael Moraes (UFF)


GT Entretenimento, Informação e Cultura Sonora

Mesa Televisão, Entretenimento e Cultura Sonora

Jovem Guarda e MPB sob o signo da televisão – Marcelo Garson (UFRJ)

“Você conhece o K-Pop?”: Abordagens sobre a música pop Sul-Coreana na tv aberta brasileira – Alessandra Vinco (UFF)

O papel da televisão na ratificação do desfile das escolas de samba no cotidiano carioca: Reflexões – Ana Carolina Cometti (UFF)

Vestido de noiva, de Antunes: teatro e expressionismo na televisão – Carolina Soares Pires (USP)

Transformações de gêneros: Análise de sensibilidades e audiovisualidades nos videoclipes de Linn da Quebrada – Thiago Emanoel Ferreira (UFBA) e Edinaldo Mota Júnior (UFBA)

Mesa Televisão e Informação

Jornalismo em rede: acontecimentos televisivos ao vivo – Mateus Koelzer (UNISINOS)

Audiência como coautora de notícias no telejornalismo: Gatekeeping, gatewatching e jornalismo participativo – Fábio Bitencourt Cadorin (UVA)

Telejornalismo apócrifo: as mudanças na relação de poder e na rotina profissional com o uso dos dispositivos digitais – Ana Paula Goulart De Andrade (PUC-Rio)

O corpo do repórter como lugar de convenção no telejornalismo brasileiro – Valéria Maria Vilas Bôas (UFBA)

Mesa Televisão e Educação

Panorama dos estudos de ficção televisiva brasileira: quadro bibliográfico parcial das teses e dissertações produzidas nos PPGCOMs do país – Daniela Ortega (USP) e Tissiana Pereira (USP)

Os Professore e a Televisão: Desafios Contemporâneos no processo da construção da cidadania dos alunos – Lucas de Andrade (UNIGRANRIO)

Quando a telenovela vai ao museu – Fernanda Guedes (UFF) e Joana D’Arc de Nantes (UFF)

A​ Ciência​ no ​Youtube: ​redes​ de​ autoridade ​e​ diferentes ​linguagens ​da ​Comunicação Científica ​na era digital – Simone Evangelista (UFF)Thaiane Oliveira (UFF)Janderson Toth (UFF) e Roberta Lira (UFF)

A​ forma​ significante ​da ​TV: ​fundante ​da ​sociedade ​escópica​ contemporânea – Rosane Borges (USP/USJT)


GT História, Globalização e Representação

Mesa História da TV

O que estamos chamando de Televisão? Apontamentos do passado e do presente sobre o dispositivo televisivo – Leandro Lage (UNAMA)

Vem aí mais uma reprise: análise da grade de programação do SBT entre 1981 e 2017 – Joana D’Arc de Nantes (UFF)

Maratonas: um histórico das tecnologias de reprodução – Carolina Ribeiro Rezende (UFSCAR)

Do SD ao Ultra HD: a televisão na atualidade e os limites do olho humano – S. J. Parollo Jr. (UAM)

Mesa Televisão e Representação I

A mulher negra no telejornalismo gaúcho: Percepções sobre gênero, raça e profissão – Mariana Pedrozo da Silva (UNINTER)

“Quando é que o Mr. Brau e a Michelle vão no Esquenta!?” – uma análise midiática a partir de representações de classe e de raça – Ohana Boy Oliveira (UFF) e Ludmila Nogueira Ferreira (IFRJ)

O GNT entra em uma Saia Justa:Articulações entre gêneros televisivos e identidades de gênero a partir do programa de debate – Tess Chamusca Pirajá (UFBA)

Welcome to Gay Rio: Imaginários sobre liberdade sexual e a violência contra LGBTs na série documental Gaycation – Ana Teresa Gotardo (UERJ)

Mesa Televisão e Representação II

“Liberdade,​ Liberdade”: ​ficção​ como ​acontecimento ​na ​primeira ​cena ​de ​“sexo ​gay” ​em​ telenovelas brasileiras – Mariana Barbosa Gonçalves (UFOP)

A telenovela brasileira como espelho da sociedade: uma análise da novela “A Lei do Amor” da Rede Globo – Talita Souza Magnolo (UFJF)Vitor Silva Ramos (UFJF)

Por uma história cultural da telenovela brasileira: transversalidades entre a Comunicação e a História – Lucas Néia (USP)

Transformações nas telenovelas: uma abordagem estilística histórica – Mariana Almeida (UNAMA)

Mesa Televisão em perspectiva global

Televisão mista e privada na Colômbia: Marcas e tendências de dois modelos televisivos – Alejandra Rodriguez (UFOP)

Televisão ontem, hoje e amanhã: Uma análise das reconfigurações do meio televisivo nos Estados Unidos – Melina Meimaridis (UFF)

Análises da televisão e produções de identidades em Portugal: observações sobre a RLEC da Universidade do Minho -​​​​​​​​ Maria Elizabeth Melo(UFF)

Para além da TV ocidental: os casos de Terrace House e Abnormal Summit na Netflix – Krystal Urbano (UFF)Mayara Soares(UERJ) e Pollyana Escallante (UERJ)

A televisão Sul-Coreana no atual contexto global:​ Um ​panorama ​introdutório​​​​​​​​ – Daniela Mazur (UFF)